26.5.17

O plantel para a próxima época está em construção

O primeiro ponto da situação aqui.
A informação sobre o final dos contratos foi tirada de várias fontes na net (transfermarket, por exemplo) e das notícias publicadas quando os jogadores assinaram.
Se não há qualquer erro (e pode haver), há quatro jogadores em fim de contrato: Rui Vieira, Capela, Pedrinho e Vilas Boas.
(foto: Facebook Rio Ave FC)


ASC na 8ª tertúlia; precisamos de contratar 4 ou 5 jogadores, sobretudo para meio-campo, frente e alas;

Substituir Luís Castro: segundo nome

Depois de Rui Silva, é a vez de surgir Jorge Simão (ex-Chaves, ex-Braga).

(julgo saber que Simão era o treinador desejado na época passada, antes de assumir o Chaves e de Capucho ter aterrado  em Vila do Conde)

Havia no plantel um jogador que valia 5 milhões

Pelas contas do Transfermarket, Traoré vale 5 milhões de euros (terá sido o jogador mais valioso de sempre no nosso plantel?).
Para se ter uma ideia da dimensão da coisa, há a seguir dois jogadores (Roderick e Rafa) com 1,75 milhões. Ou seja saltamos de 1,75 milhões para 5 milhões!
Que barbaridade!
(foto: Facebook Rio Ave FC)

Gostava de ter visto mais vezes Traoré em campo. Jogou poucos minutos mas mostrou qualidade,
O problema é que, mesmo fazendo duas posições, estava tapado por Krovinovic a 10 e pelos extremos (Gil Dias, Heldon e Ruben - três para dois lugares).

25.5.17

Empréstimos - todos no mesmo saco?

A Bola desta semana dizia que o Rio Ave está nesta altura a analisar os jogadores cedidos pelo clube a outros emblemas, tendo em vista a preparação da próxima época, e que Silvério, Abalo (Leixões), Filipe Almeida, Rafa, Iuri (Vilaverdense), José Postiga (Académico), Jebor (Ponferradina, Espanha) e Del Valle (Bursaspor, Turquia) são so jogadores que estão a ser analisados pela direção vila-condense, e alguns deles podem marcar presença no plantel versão 2017/2018.

Quatro notas:
- vários destes jogadores regressarão se houver uma equipa B;
- Silvério já fez mais do que o suficiente para merecer um lugar no plantel principal;
- Jebor termina o contrato de quatro anos (quatro anos? um dos contratos mais longos feito por ASC) no final da próxima época; a última oportunidade para recuperar algum. Não acredito que regresse (nos últimos tempos até tem marcado alguns golos).
- Del Valle seria grande reforço. Quererá ele regressar? Não acredito. Este será o último ano de contrato, se entretanto não voltar a renovar.

Substituir Luis Castro: começa a dança dos nomes

O jornal A Bola noticia que Rui Silva, atual adjunto de Nuno Espírito Santo, pode ser o escolhido para substituir Luís Castro no comando técnico do Rio Ave.

A despedida de Luis Castro

1) Na passada terça-feira, na 8ª Tertúlia Rioavista, tive oportunidade de manifestar a minha grande divergência relativamente ao trabalho de Luís Castro. O meu objetivo não era criar polémica, nem sequer me quero comparar com o míster, mas acho que ele está errado quando diz que um jovem da formação pode chegar ao onze depois de passar 2/3 anos numa equipa B.
E então todos os jovens que chegaram a esse patamar antes de haver equipas B? No Rio Ave temos tantos exemplos... Claro que com a equipa B tudo faz mais sentido, mas isso não pode ser condição. Jaime ou Cheriff? Jaime. A minha crítica: Luís Castro está muito formatado para esse modelo e ficou refém.

2) Tirando isso, faço - já o disse - um balanço muito positivo do seu trabalho. Gostaria que tivesse continuado. E faço minhas TODAS as palavras do Expresso deste sábado:

3) Luis Castro vai para Chaves, diz a primeira página de O Jogo de hoje. Apenas uma pergunta: o que é que o Chaves lhe dá que o Rio Ave não possa dar?

24.5.17

É oficial: Luis Castro não será treinador do Rio Ave

O Rio Ave Futebol Clube e o treinador Luis Castro, decidiram, por mútuo entendimento, não dar continuidade à ligação contratual iniciada a 12 de Novembro último e que terminava no final da presente época desportiva.
(foto: Facebook Rio Ave FC)

(ou seja, Luis Castro não aceitou as condições propostas pelo Rio Ave para continuar, porque tem convites melhores. Em Portugal?
Venha daí o novo treinador do Rio Ave.
Irá ASC surpreender? 

Ederson o herói

O ex-jogador do Rio Ave está no centro de todas as nossas atenções.
Após as declarações de ASC de ontem na Tertúlia Reis do Ave ficamos com algumas certezas.
A primeira é que o Rio Ave é detentor de 50% dos direitos económicos, mas que 20% desses direitos pertencem à Gestifute. Aqui colocam-se várias  questões pertinentes. A partilha com agentes ou suas empresas não está proibida? Outra questão que se coloca é a do respeito pelos associados. Esta informação não deveria ter sido dada oportunamente em Assembleia Geral aos associados? Outra questão é a de só se ter tornado pública esta informação por causa da atuação do Benfica? (aqui explico. O Benfica percebeu as dificuldades do negócio. Assim, refere que pela saída do atleta quer pela sua parte trinta milhões, os detentores da restante parte dos direitos económicos que negoceiem o valor que aceitam. Neste negócio a parte mais fraca é a do Rio Ave? Não. O seu poder é grande).
Outra certeza com que ficamos é que a SAD vai ser uma realidade colocada aos sócios. A troco de quê? Da realização de obras, seja na cobertura do estádio, seja na edificação/remodelação da bancada nascente, seja na edificação de uma academia. Para isso está a ser elaborado (não o foi já?) um caderno de encargos a apresentar ao(s) parceiro(s).
Ficamos com outra certeza, a de modelo de SAD e de negócio. Só se quer um modelo e só se quer aquele investidor. É, digamos, uma parceria através de negociação particular. Se assim for, desculpem-me, mas não estamos a falar de parcerias, mas sim de vendas. 
Por último ficamos com a certeza que o Rio Ave será cada vez mais um clube para disputar as competições europeias. Essa foi a aposta desta época (infelizmente não concretizada nesta época por apenas um ponto) e continuará a ser aposta no futuro. Esperemos é que o número de vagas disponíveis não venha a diminuir (não depende de nós), porque se assim for tudo será mais difícil.

Para memória futura





Da supernovela Ederson

(Record de hoje)
"(...) Também nesta iniciativa, o presidente do Rio Ave confirmou que o clube detém 50 por cento dos direitos económicos do guarda-redes do Benfica Ederson, que também já representou o emblema vila-condense. "Temos 50 por cento dos direitos económicos do jogador e, dessa parte, 30 por cento é nossa e 20 da Gestifute (do empresário Jorge Mendes)", confirmou António Silva Campos. O presidente do emblema nortenho confessou que aguarda com "expectativa" uma eventual transferência do guarda-redes brasileiro, embora garantindo que não tem informações sobre o processo. "Neste momento, tudo o que sei sobre o interesse de outros clubes em Ederson é o que vem na comunicação social. Claro que isso criou expectativa ao Rio Ave, mas a nós não chegou qualquer proposta. Aguardamos que o Benfica nos diga algo", afirmou."

Saída de Ederson do Benfica pode render um euromilhões ao Rio Ave

Da 8ª Tertúlia de ontem

Correu tudo bem, felizmente.
Existe uma disponibilidade por parte dos responsáveis do Rio Ave, nos mais variados setores, para colaborarem e contribuírem com opiniões e informações, o que valoriza o programa.
Estou convencido de que os sócios e adeptos do Rio Ave que ouviram ou leram os relatos que se fizeram ficaram mais esclarecidos sobre alguns assuntos [sobre alguns deles, falou-se pela primeira vez, penso].
Só por isso já valeu a pena.

Resta agradecer à Paula e ao Jorge, do Praça Velha, à Linear (nomeadamente ao Paulo Vidal) e a todos os que estiveram ontem presentes.
Vamos ver se pró ano há mais!
Para já, repete na Linear depois da uma.

23.5.17

8ª Tertúlia - As ideias fortes

Roderick
- muito lisonjeado pela chamada à selecção. Esta foi a melhor época da sua carreira;
- vão sair todos os dias notícias sobre a sua transferência, mas está focado no Rio Ave como tem mais um ano de contrato quer que o próximo ano seja ainda melhor;
- a maior maturidade e estabilidade na sua vida ajudou-o a esta época muito bem conseguida;
- o Rio Ave evoluiu muito a todos os níveis nos 4 anos do atleta em Vila do Conde: há reconhecimento pela qualidade da equipa e o clube criou estrutura para elevar o clube;
- no balneário há união e competitividade e quem chega sente que chega a um clube com ambições europeias;
- pelo estatuto que sei que já tenho, tento passar uma mensagem de responsabilidade e empenho pelo clube;
- a mudança de treinador foi um momento delicado, parte do grupo de trabalho pode sentir que tem responsabilidades no que aconteceu;
- com Luis Castro foi fácil assimilar as ideias que trouxe para o clube;
(foto: Rio Ave FC)

António Silva Campos
- gostava que Roderick renovasse mas tem consciência que o jogador tem ambições para outro tipo de clubes;
- época foi bastante positiva; queríamos ficar entre os 8 primeiros com olho no sexto; morremos na praia.
- cada vez mais o Rio Ave é uma equipa candidata à Europa;
- o 7º lugar é amargo, porque praticámos bom futebol e merecíamos ficar em 6º.

Sobre o futsal:
- tínhamos como objectivo ir ao playoff;
- somos muito rigorosos no cumprimento do orçamento; com o orçamento não podemos constituir uma equipa muito forte; mas aposta-se ainda assim em qualidade; o presidente quer manter o futsal no clube e na 1ª divisão;

Sobre a equipa B:
- fazer uma equipa B para começar nos distritais era um retrocesso na nossa formação; queremos que os jogadores estejam em equipas competitivas;
- a alteração dos quadros competitivos que não aconteceu impediu a criação da equipa B;
- estamos preparados para ter a equipa B através de um protocolo com outra equipa, mas ainda não quer adiantar muito sobre o assunto;
- vai procurar manter e prolonga a ligação de alguns jovens das camadas jovens ao Rio Ave;
- o presidente quer a equipa B num quadro competitivo de exigência;

Sobre o treinador do Rio Ave da próxima época:
- não se faz equipa sem treinador e esse treinador é... há conversas com Luis Castro para a continuidade do mesmo.
- o Rio Ave está satisfeito com Luis Castro e quer chegar a bom porto nas conversas com o treinador;

Sobre o negócio da transferência do Ederson e outros negócios:
- sabemos pela comunicação social que há interesse de vários clubes, mas neste momento não há proposta nenhuma para o Rio Ave;
- aguarda que o Benfica comunique alguma coisa sobre a venda do Ederson;
- o Rio Ave tem 50% dos direitos económicos do jogador, divididos em 30% para o Rio Ave e 20% da Gestifute;
- há muita cobiça por alguns atletas do Rio Ave, mas não estamos a saldos;
- sabemos que temos de vencer um ou dois activos, conta a vontade do clube; a venda de activos é o negócio do futebol: esses negócios garantem equipas de qualidade;
- o presidente não gostaria de ter jogadores emprestados a jogar no Rio Ave, mas há jogadores de qualidade que só assim podem representar o clube pelo custo elevado dos seus passes;
- o fim da possibilidade de empresários comprarem passes e coloca-los no Rio Ave traz dificuldades para a ter no plantel alguns jogadores de qualidade;

Sobre a troca de treinador:
- em 9 épocas, os contractos com os treinadores foram cumpridos, Capucho foi o primeiro a sair;
- a saída de Capucho foi no momento certo, entendemos que não havia condições para ele continuar;

- estar em finais de Taças e competições europeias nos últimos anos trouxe mais responsabilidades; mas temos sócios que estão com a equipa e que até nas derrotas estão connosco; nem sempre vai ser possível repetir o que já foi feito, mas o Rio Ave está cá para a luta apesar das exigências e de uma competição mais forte;

Sobre a constituição da SAD:
- estamos a criar um cadernos de encargos para não se cometerem erros que já aconteceram com outras SAD;
- quer defender o Rio Ave e os direitos dos seus sócios:
- o Rio Ave no modelo de SDUQ que tem, não pode ter investidores como outros clubes: o clube precisa de melhorar infraestruturas, tem de melhorar as suas condições e precisa de procurar um parceiro para que isso possa ser feito;
- na parte desportiva nem sempre é possível manter os atletas que se vão formando no clube; o clube para criar activos não pode deixar jogadores aos 14 ou 15 anos; é fundamental melhorar as condições para os jovens atletas;
- os agentes de jogadores não podendo ter passes de atletas, vão passar a investir directamente em clubes, como já tem sido feito noutros clubes;
- o Rio Ave tem uma proposta credível para se transformar em SAD; quando estiverem reunidas condições, em Assembleia Geral será dado a conhecer quem será o investidor escolhido para a criação da SAD;
- não podemos andar a adiar esta questão da SAD durante muito tempo;
-o potencial investidor que já apareceu, não tem neste momento ligação à construção do plantel para a próxima época;
- precisamos de contratar 4 ou 5 jogadores, sobretudo para meio-campo, frente e alas;


Luis Castro
- "desde a minha chegada foi assumido no balneário que queríamos o 6º lugar; fora do balneário dissemos sempre que queríamos ficar nos 8 primeiros; foi no sentido de proteger os jogadores que houve a diferença de discursos; foi para trabalhar em paz";
- não foi perturbador lidar com as notícias da ida para Chaves; a equipa não se retraiu com as notícias; não desmenti a notícia para não perder o foco sobre o seu trabalho e por uma questão de coerência com o que pedia aos jogadores; no balneário só se falava de Rio Ave;
- tínhamos como objectivo não perder jogos em casa;

Sobre o aproveitamento dos jovens da formação:
- as selecções nacionais portuguesas cada vez mais têm jovens que passaram por equipas B;
- o espaço de competição das equipas B ajuda a preparar muito melhor os jogadores;
- é possível apostar em jovens, mas precisam de estar mais maduros para competirem na equipa principal;
- o treinador é um seleccionador de jogadores do seu plantel para jogar ao domingo, não pode cometer injustiças;
- dar sinais que se dá importância à formação, é criar patamares para os jogadores crescerem, não é lança-los sem que os atletas estejam preparados;
- não devemos moldar os factos para servirem a nossa opinião; a nossa opinião deve ser alterada de acordo com os factos, sejam eles quais forem;
- sem equipa B lançavam-se talentos, mas esse período que viu aparecerem talentos como Fábio Coentrão, correspondeu ao período de "sobe e desce" do Rio Ave, destacou o treinador;

Sobre renovação do contrato:
- falamos ao almoço de hoje de muita coisa ligada ao clube, do que é importante para todos;
- vai pensar sobre o que foi falado e amanhã as conversas continuam;
- não assinou por clube nenhum; tem outras possibilidades, não o esconde, mas ainda continua com o futuro em aberto;

- os clubes dependem muito daquilo que fizerem muito no período de montagem dos planteis; a saída dos emprestados vai dar mais trabalho neste período ao nosso presidente;
- a saída de muitos jogadores é preocupante;

- encontrou um plantel honesto e que sabe assumir responsabilidades;
- foram atletas sempre muito cumpridores no desempenho do seu trabalho; o Rio Ave tem também capitães muito activos no balneário e os jogadores têm grande respeito por eles; a hierarquia está muito bem adquirida por todo o plantel;

- é muito difícil para o treinador falar do timing da sua chegada e do que poderia ter acontecido se tivesse começado a época no clube;
- no período de Luis Castro, o Rio Ave seria 5º no campeonato no que toca a pontos somados;
- Capucho poderia atingir o mesmo marco ou mesmo melhor, o treinador considera que foi uma questão de maturação dentro do clube;

- as 4 vitórias seguidas aquando da sua chegada foram fundamentais, porque sabia que haveria desconfiança sobre si e as vitórias desanuviaram pressão sobre a equipa, porque críticas ao treinador causam pressão sobre os atletas; trouxeram uma "bolsa de conforto" fundamental;

- o treinador concorda em princípio com os sectores do plantel que o presidente apontou;


Renato Pontes
- a nossa época (futsal) foi atípica; foi um início mau, mas recuperámos com equipas que lutavam pelos mesmos objectivos;
- foi ingrato "morrer na praia", em igualdade pontual com o 8º ;
- a idade trouxe alguns problemas físicos e foi talvez a pior época em termos pessoais; mas tentou ser importante noutras tarefas que não dentro do campo;
- vai jogar pelo menos mais um ano e depois verá ano a ano como será o seu futuro na modalidade;
- sentiram que não era pelo treinador que as coisas não estavam a correr bem; era preciso uma mudança de atitude;
- sobre o orçamento: o Rio Ave é transparente e Renato diz que tem colegas que lhe confessam que há clubes que pagam bem mais do que na realidade dizem que pagam;

François:
- "para mim sucesso significa colocar atletas juniores no plantel senior";
- sente o seu trabalho tolhido porque falta uma equipa B, apesar dos esforços que o presidente tem feito para a criar;
- temos um processo de formação já montado e temos vindo a criar excelentes atletas; falta o passo de ter mais os atletas mais 2 ou 3 anos em formação com a criação da equipa B;

Manuel Namora:
- pessoalmente foi uma época muito bem conseguida; colectivamente também foi uma boa época, com uma equipa que não estava habituada a patamares tão elevados, mérito da equipa técnica;
- não se sentiu pesaroso por não ser chamado à selecção; conseguiu manter-se focado apenas no Rio Ave;
- no próximo ano espera dar continuidade ao seu trabalho no Rio Ave;
- questionado sobre a qualidade e futuro do jogador, o presidente do Rio Ave avança que pretende dar um contrato profissional a Manuel Namora;


8ª tertúlia - ESTAMOS NO AR!

A 8ª Tertúlia Rioavista

Logo, a partir das 21h, a Linear transmite em direto a 8ª Tertúlia Rioavista.
A associação com a Linear (e, claro, com o Praça Velha) é, penso, um bom exemplo daquilo que se chama sociedade civil.
Uma parceria entre três entidades, que não envolve troca de dinheiro, em que cada uma contribui à sua maneira e, juntos, conseguimos fazer alguma coisa.

A esta parceria a três, que dura, sem interrupções nem exceções, há oito anos, temos de juntar o Rio Ave FC. Ao longo dos últimos anos quer o Presidente Campos quer o diretor de Comunicação do Clube, Marco Carvalho, têm sido bons aliados, participando e fazendo participar.
Mais um exemplo de uma parceria sem equívocos nem 'rabos escondidos': o Rio Ave colabora porque reconhece algum mérito à iniciativa; nós recebemos esse apoio de braços abertos porque sem ele seria muito mais difícil [lembro-me muito bem de, nos primeiros anos, ir para o Estádio, antes dos treinos começarem, tentar falar com os jogadores e treinadores, para os convidar... e sair a correr para o meu trabalho, nem sempre satisfeito com as respostas recebidas!].
PS - Não vamos ter a presença de Cássio. Quando lhe fizemos o convite disse-nos de imediato que aceitaria se fosse um dia antes. A esta hora está a voar para o Brasil, para resolver assuntos pessoais. Cássio sempre foi correto muito connosco. Aceitámos a sua explicação e vemo-nos na próxima época. Antes de partir deixou-nos uma mensagem que vamos ver e ouvir logo.


Roderick (pré)convocado por Fernando Santos. Fantástico

O treinador Fernando Santos já divulgou a lista de pré-convocados para a Taça das Confederações, competição que decorre na Rússia de 17 de Junho a 2 de Julho do corrente ano.
Os nomes dos escolhidos foram entregues à FIFA no passado dia 18 de Maio, mas só nesta 2ª Feira é que a RTP divulgou os jogadores que já estão escolhidos pelo Seleccionador Nacional.
As grandes surpresas são as ausências de Rafa (Benfica) e de Fábio Coentrão (ainda do Real Madrid), e as presenças de Roderick Miranda (Rio Ave), Rui Fonte (Sp. Braga) e Antunes (D. Kiev).

22.5.17

Vilas Boas renova

Não foi a época que André Vilas Boas desejava, em termos da sua utilização, mas foi mais uma época em que serviu o Clube: o seu peso no balneário é incontestável e o Rioavismo tem nele um expoente.
Não sei se está ou não em fim de carreira, sei que a notícia de que vai renovar é a esperada e desejada.

Estamos felizes?

Luís Castro disse quando chegou ao Rio Ave que a sua missão era fazer os sócios do Rio Ave felizes.
O campeonato acabou.
Estamos felizes?
Só posso falar por mim. E eu não estou feliz com os resultados alcançados esta época.
Se calhar estamos a pedir demais.
Se calhar, não temos consciência do que se passa realmente.
Se calhar estamos iludidos.
Mas esta não foi uma época que tenha deixado os Rioavistas felizes.
Nas Taças as coisas correram mal (sobretudo na Taça de Portugal, ainda com Capucho), no campeonato ficámos em primeiro dos últimos.
Pró ano vamos voltar a ser felizes!

Do Arouca (e de nós...)

É impossível, penso, não deixarmos de refletir sobre a situação do Arouca - de 'Europeu' à segunda divisão.
Aliás, como se sabe, não é caso único.
Um estatuto europeu não se conquista em pouco tempo e por isso mais destaque merece aquilo que o Rio Ave tem vindo a fazer.
Os outros também nos ajudam a olhar para nós próprios!
(foto: RTP/Lusa)

(Arouca: um plantel de qualidade, para a primeira metade da tabela, não pode descer de divisão. Algum azar [só nós beneficiámos de dois autogolos, um em cada jogo!!!!] mas sobretudo várias más decisões levaram a equipa para o fundo)

21.5.17

Confirma-se: Cássio é bi!

Bi-Rei
Venceu o prémio Rei do Ave 2016/17, depois de ter vencido tambem na época passada.
(havia 16 pontos de vantagem por parte de Roderick; Cássio obteve mais de 30 no jogo de ontem)

Guedes e Gil Dias marcaram e ganharam o último 'jogo' semanal (34 pontos). 31 para Ruben e Heldon.


(Um-a-um frente ao Belenenses) Heldon... Guedes

Cássio: 3 (pouco trabalho, seguro)
Lionn: 3 (menos interventivo do que é habitual no ataque; defendeu bem)
Marcelo e Monte: 3 (limpinho)
Rafa: 3 (apareceu bem no ataque. Pouco trabalho a defender)
Petrovic: 3 (com o passar dos jogos está mais confiante e surge em posição frontal mais vezes. Pena o campeonato ter acabado)
Tarantini: 3 (menos decisivo do que em jogos anteriores. O mesmo pulmão de sempre)
Krovinovic: 3 (termina a época menos bem do que há cinco jogos. Mas em campo faz sempre a diferença)
Heldon: 4 (decisivo em vários momentos)
Guedes: 4 (marcou e tentou outras vezes. Esteve muito interventivo)
(golo de Guedes precedido de falta? No Estádio pareceu-me que sim. foto: Rio Ave FC)

Ruben: 3 (menos decisivo do que os seus companheiros da frente)
Gil Dias: 3 (um grande golo.  Fez aquilo que sabe fazer melhor e em que é decisivo: um-para-um)
Paciência: 3 (que grande injustiça. Merecia muito mais. A qualidade está lá. O que falta? Apenas sorte?)
Pedro Moreira: 1 (sem tempo para mais)

Fim!

Não foi fácil digerir esta vitória.
Sabíamos que não dependíamos de nós, mas acreditávamos.
Fizemos o que nos competia, mas não chegou.
Pontuar é fácil.
Guedes: 5. Aos sete minutos aumentou a nossa esperança.
Gil Dias e Gonçalo Paciência: 4. Cada um protagonizou uma bela jogada.
Todos os restantes: 3. Cumpriram plenamente.

O balanço que faço do trabalho de Luís Castro

Terminou, é o momento de fazer o balanço.
Espero para saber que não ficámos em sexto e criticá-lo?
Não.
Faço um balanço positivo do seu trabalho em Vila do Conde e acredito que se continuasse no Rio Ave teriamos uma boa época.
Desportivamente não foi Luis Castro que falhou.
Podia ter sido melhor?
Claro que sim.
O plantel tinha qualidade para o sexto lugar - disse-o desde as primeira jornadas, Os acertos em janeiro só o reforçaram (ter Traoré no banco é um luxo a que poucas equipas em Portugal se dariam, para já não falar do caso de Gonçalo Paciência).
(foto: Facebook Rio Ave FC)

Onde Luís Castro falhou - e foi a minha grande crítica ao longo destes meses - foi no esquecimento deliberado da nossa formação.
Penso que esse facto desapontou desde dirigentes a adeptos e não me admira que tivesse sido um factor decisivo na sua (não) continuidade.
Luís Castro é um daqueles treinadores que, de uma forma geral, confia nos veteranos para obter resultados.
É um direito, como é evidente, e a maioria pensa como ele.
Eu, como adepto do Rio Ave, gostaria que tivesse sido diferente.

Manhã de ressaca!

Não sou um otimista mas ontem fui para o Estádio acreditando que iamos fazer a festa.
Difícil? Claro que sim, Mas depois do que aconteceu na época passada, tudo seria possível.
Afinal, nao foi.
Desilusão.
Fui dos últimos a abandonar o Estádio, a cadeira ainda deve estar quente...
Acordei esta manhã a pensar no jogo.
Fizemos a nossa parte.
Vitória clara sobre o Belenenses.
Não foi ontem que falhámos.
A equipa mereceu um aplauso no fim.

PS - ha um vilacondense feliz esta manhã. È pena! Mas o mérito tem de ser dado a Daniel Ramos. Com uma equipa inferior ao Rio Ave conseguiu. Luis Castro falhou? Não responsabilizo o nosso treinador. Castro entrou em novembro, Daniel Ramos em setembro. Dois meses podem fazer muita diferença, sobretudo quando há apenas um ponto a separá-los no fim...

20.5.17

Ganhamos e perdemos!

2-0 ao belenenses não foi suficiente para garantir o apuramento europeu. O Paços empatou e o marítimo acabou em sexto.
Frustração no regresso a casa.

Diálogos imaginários 141

.- Oui, je suis champion...

- ... de France!

19.5.17

Diálogos imaginários 140

- Olha, Gonçalo, primeiro não falas assim pró teu pai...

-... segundo, vê se és titular pois no banco não marcas!

Venda dos lugares anuais começa na terça-feira

(numa primeira leitura ao que o site nos diz, parecem-me resolvidos alguns dos problemas levantados há alguns meses)

Roderick falha o último jogo

Não falhou qualquer jogo do campeonato.
Lidera o Reis do Ave.
Acusa fadiga e vai ser poupado!
"Lionn, Vilas Boas, Ronan e Petrovic são os nomes que regressam à lista de 19 convocados para o jogo com o Belenenses. Em sentido contrário, da lista de escolhidos, para o jogo em Chaves, saem Eliseu, Capela, Leandrinho e Roderick,"

Diálogos imaginários 139

- Gonçalo...

- ... paciência!

Juniores jogam de manhã, no sábado (ATUALx2)

Várias vezes, em situações de sobreposição, se perguntou aqui porque não jogavam os juniores a outra hora, de modo a que não houvesse dois jogos ao mesmo tempo.
E é isso que (não) vai acontecer no sábado: os juniores jogam de manhã (com o Braga, 11h), para podermos todos fazer o nosso trabalho, no Estádio, a partir das 16h!
ATUALizo: no site do Rio Ave o jogo está ainda às 17h. Tentaremos confirmar. Atualização feita no Facebook do Clube. confirma-se 11h

Premier League pondera

Lá, onde tudo começou, na Premier League (o futebol, as SAD's) começam a apertar cada vez mais as compras de clubes.
O que inicialmente era o mercado a funcionar, começa cada vez mais a ser regulado, muito por culpa da entrada de capitais com origens de fora da Europa.
Num artigo num jornal desportivo de ontem, referem que em 2004 passou a existir o teste de idoneidade para proprietários de clubes. Agora a Premier League pretende apertar ainda mais o acesso.
Será que o caminho a seguir é em frente, ou, ao invés, refletir, ponderar e verificar se este caminho não levará à agonia do desporto rei?

18.5.17

Tarantini, qualidade e vitalidade

Tarantini até tem poucas possibilidade de vir a ser de novo coroado Rei do Ave. No entanto, se o nosso prémio fosse para o jogador que mais vezes fosse o mais pontuado em cada jornada, Tarantini seria no mínimo vencedor empatado com Cássio, Gil Dias ou Krovinovic, uma vez que foi o mais pontuado em 6 jornadas contra as 5 vitórias dos outros 3 colegas. Além disso, vemos que em termos de média de pontos por jogo, Tarantini é claramente o melhor do plante, o único acima dos 32 pontos por jogo. 
Tarantini a receber o prémio de melhor jogador da época 2012/2013
O final de época de Tarantini tem sido de grande grande vitalidade e qualidade, mostrando-se essencial para manter vivas as aspirações a um lugar europeu: 3 golos nos últimos 4 jogos e melhor em campo em 3 dos últimos 5 encontros. De facto, Tarantini é de uma colheita vintage!

A vitória semanal do bi-rei levou-o a empatar com Gil Dias no terceiro lugar do pódio com 1000 pontos. O líder continua a ser Roderick que ganhou 5 pontos a Cássio, mas que ainda pode ser apanhado pelo actual Rei já que apenas 16 pontos os separam e o futebol consegue ser pródigo em surpresas.

Guedes vai ser o melhor marcador de 2016/2017

Estou convencido disso. Se olharmos ao que fizemos até agora, vemos que não houve nenhum jogador a bisar num jogo. Assim, mantendo-se a tendência, Guedes com os seus 7 golos será o melhor marcador mesmo se não marcar na última jornada porque tem 2 golos de vantagem sobre Gil Dias e Tarantini. O médio fez o seu 5º golo da temporada, o 3º nos últimos 4 jogos.

Guedes já fez mais um golo que na época passada em que também foi o melhor marcador da equipa. A sua média mantém-se praticamente inalterada, uma vez que no ano passado fez 6 golos em 26 jogos enquanto este ano leva 7 em 30 presenças.

Na classificação nada mudou

O que significa que somos 7º, mantendo um atraso de 3 pontos para o Marítimo que, tal como nós, empatou na 33ª jornada. Uma vitoria deles teria arrumado com as nossas aspirações, uma vitória nossa deixava-nos a precisar que empatassem na última jornada para os ultrapassarmos. Tal como está, terão eles de perder e nós de vencer. Vai ser um sofrimento daqueles no sábado!

Entretanto o Feirense aproximou-se de nós até nos podem passar se nós não vencermos e eles sim, mas a Europa já não é possível para os fogaceiros. 

28 equipas

Pela 6ª vez em 2016\2017 houve 3 mudanças na equipa inicial de uma jornada para outra. Desta feita as mudanças promovidas por Luis Castro foram 1 por opção técnica (Héldon), outra por castigo (Petrovic) e outra por lesão (Lionn).

Apesar de ter convocado Nadjack, o treinador optou por deixa-lo no banco e dar o lugar de lateral direito a Monte. Foi a 5ª vez que o central foi "convertido" a essa posição num plantel com 3 laterais direitos.

Algo de novo na penúltima jornada

3 jogos, 13 vitórias, 13 derrotas e 7 empates.
O jogo de Chaves contra o Desportivo daquela localidade foi o 1º de 2016\2017 em que conseguimos empatar depois de estarmos a perder ao intervalo. Todos os outros jogos com derrota nos primeiros 45 minutos tinham terminado com derrota no final do jogo.
foto:www.uefa.com
Foi o 24º jogo em que marcámos golos, o 21º em que sofremos, o 8º em que sofremos golos nas duas partes do encontro,  o 19º em que não marcámos golos na 1ª parte e o 10º em que só marcámos na 2ª parte.

O Chaves foi a segunda equipa contra quem repetimos o mesmo resultado da 1ª volta, 2-2. O outro caso é o Guimarães com quem perdemos por 3-0 nos 2 jogos.

O 11 de Marcelo

É amarelo, de forma rectangular e é um cartão. Já viu 11 esta época e é de longe o jogador mais penalizado disciplinarmente do Rio Ave. Abaixo de Marcelo, Tarantini e Ruben Ribeiro têm 6 amarelos no registo da temporada.

imagem: elsalondon.org
Olhando para outros registos dos nossos atletas, vemos que Gil Dias e Roderick são os únícos que estiveram na totalidade dos 33 jogos da Liga. Nenhum deles é totalista e Gil Dias até é apenas o 5º no que toca ao tempo de jogo.

Continuam por estrear 5 atletas do plantel. A uma jornada do final e com tudo por definir a nível da qualificação europeia, será pouco provável que venham a merecer a confiança do treinador.

17.5.17

23 de maio, no Praça Velha

Na próxima terça-feira teremos a 8ª Tertúlia Rioavista.
Como sempre no Restaurante Praça Velha, com transmissão na Linear, a partir das 21h.
Além do vencedor do Rei do Ave (que só se saberá no domingo), convidámos o nosso Presidente e o treinador Luís Castro para fazermos o balanço da época desportiva.
Como sempre também falaremos de futsal (Renato Pontes é o nosso convidado) e da formação (e teremos François, o coordenador, e o jogador Manuel Namora).

Rio Ave quer 10 milhões por Ederson (ATUAL.)

Mais informações do Correio da Manhã:
"Numa primeira fase, o Benfica deu 5 milhões de euros pela metade dos direitos económicos do jogador ao passo que o Rio Ave exige sensivelmente o dobro. o Rio Ave vê no guarda-redes que deixou o clube em 2015 a galinha dos ovos de ouro. Contudo, o clube nortenho tem noção de que não pode esticar demasiado a corda dado que tanto Jorge Mendes como o Benfica têm sido parceiros decisivos nas últimas épocas em termos de reforço do plantel da equipa, que este ano está na luta por um lugar europeu."


A história repete-se?

Pelo segundo ano consecutivo, chegamos à última jornada com a possibilidade de alcançar os lugares europeus, mas sem dependermos de nós próprios.
Estatisticamente, seria mais difícil na época passada (vários resultados que teriam de se conjugar) e o milagre aconteceu.
Porque não acreditar que se vai repetir agora?
Aliás, os nossos amigos de Paços nunca nos deixaram ficar mal...
Temos de ganhar ao Belenenses.
E confiar na sorte.
Sábado pelas seis da tarde vamos estar todos em festa, no nosso Estádio!

16.5.17

Tarantini, o melhor em Chaves

Vitória de Tarantini no rei do Ave semanal.
36 pontos para o bi-Rei, 35 para Heldon (suplente).
Seguem-se Rafa (33) e Monte (32).
Pedro Moreira foi o titular menos pontuado, com apenas 21.

Benfica oferece ao Rio Ave 5 milhões pelos 50% de Ederson. Também eu...

Mas pelos seus 50% do passe, o Benfica pede 30 milhões!!!
O Rio Ave recusou uma proposta de cinco milhões de euros para a venda dos 50 por cento que detém do passe de Ederson ao Benfica, apurou o Correio da Manhã.
(vale a pena ler!)

Nervos à flor da pele

É natural que esta seja uma semana de muitos nervos.
A época vai-se definir no último jogo do campeonato.
Recordando que o objetivo era conquistar um lugar de acesso à Liga Europa, estamos perto, muito perto, mas não dependemos só de nós.
No próximo sábado, dia 20, a partir das 16:00H todos os vilacondenses irão apoiar o Rio Ave.
Até lá, é necessário tranquilidade, respirar fundo e acalmar os nervos, naturais nos momentos das grandes decisões.
Essa responsabilidade começa nos dirigentes e funcionários do clube, que deverão transmitir aos jogadores, equipa técnica e adeptos a confiança total na conquista do lugar de sonho.
Trabalhemos todos juntos para criar esse clima de confiança.

Vai haver festa no sábado?

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) anunciou hoje o programa da última jornada da I Liga, promovendo a luta pelo sexto lugar, derradeiro posto europeu, no sábado, a partir das 16:00, quando o Marítimo visita o Paços de Ferreira e o Rio Ave recebe o Belenenses.

15.5.17

(Um-a-um frente ao Chaves) Rafa, Monte(s) de classe

Cássio: 2 (e se tivesse sido expulso, quando empurrou Batatinha? Sobre o lance do segundo golo adversário, não sei o que dizer; duas ou três boas defesas)
Monte: 4 (Luis Castro apostou nele para a lateral e ganhou mais uma vez a aposta. Muito bem a defender e também nas  -poucas - vezes em que atacou, ele que teve muito trabalho pela frente)
Marcelo: 2 (o lance do segundo golo é como que uma metáfora para uma época que ficou muito longe do que sabe, pode e nós exigimos que faça!)
Roderick: 3 (eficaz)
Rafa: 4 (para mim, o melhor em campo; muito bem a atacar; tambem bem a defender. Termina a época em grande forma; para mim, uma revelação);
Pedro Moreira: 2 (desperdiçou a oportunidade; pouco se viu)
Tarantini: 4 (confirma-se, está em grande forma; faz todas as posições!)
Krovinovic: 3 (bom jogo, mas não brilhou)
Gil Dias: 2 (foi o primeiro a sair e era mais do que evidente. Nos últimos jogos tem estado muito abaixo)
Guedes: 3 (marcou e trabalhou bem em alguns lances fora da área)
Ruben Ribeiro: 2 (lutador, mas está muito intermitente; alterna jogos bons e jogos fracos; quero o Ruben Ribeiro de volta!!!)
Heldon: 4 (foi o rosto da mudança)
Traoré: 3 (acaba a época sem que tenhamos podido ver todas as suas qualidades. Fiquei com vontade de ver mais. Parece-me ter uns pés de grande qualidade)
Paciência: 2 (ainda não foi desta...)
(foto: Rio Ave FC)

Trofense safou-se; venha a equipa-satélite

Na última jornada o Trofense ganhou e evitou a despromoção aos distritais,
À partida seria a condição necessária para um acordo com os nossos vizinhos para que na próxima época o Trofense seja uma equipa-satélite do Rio Ave (diferente de uma equipa B, com algumas vantagens).
Não é cedo para ter tudo tratado a tempo!

Um a um heroico

Emoção, tristeza, alegria, fui treinador de bancada, tentei jogar a bola, fui adepto.
Ao intervalo estava desapontado. Pouco jogamos. Perdíamos e o Marítimo estava empatado. Chamei reforços (cunhados que não estavam a ver o jogo), todos éramos poucos. 
Luís Castro mexe na equipa, para melhor, muito melhor. Nasce o empate, mas do outro lado o Marítimo estava a ganhar. Mas estávamos a jogar bem. 
Sofremos, infantilmente, o segundo golo. O mundo parecia estar a desabar. Eis senão que Luís Castro mexe ainda mais na equipa e o Chaves começa a recuar.
Esperança cresce. O Marítimo fica reduzido a  dez e sofre golo.Tudo encaminhava-se para o fim. Eis quando Tarantini (quem haveria de ser) relança a ida à Europa para o último jogo.
Cássio: 3. Penalizado pelo lance de empurrão a um adversário (podia levar outra cor no cartão).
Monte: 4. Imperial.
Marcelo e Roderick: 3. Nem sempre bem. Mas cumpriram.
Rafa Soares: 4. Defendeu e atacou, ajudou Heldon a criar desequilíbrios.
Pedro Moreira: 2. Falta de ritmo. Acusou a responsabilidade do lugar.
Tarantini: 5. Raça é com ele e marcou ao cair do pano.
Krovinovic: 4. Bem a municiar o ataque. Acreditou até ao fim.
Rúben Ribeiro: 3. Altos e baixos. Muita perda de bola, o que não é natural. 
Guedes: 4. Incomodou e de que maneira os defesas contrários. Trabalhou muito entre aquela muralha defensiva.
Gil Dias: 2. Que se passa? Perdeu o fulgor de outros jogos. 
Heldon: 5. Apenas 45 minutos em campo. Foi o obreiro do empate. Trocou as pernas aos defesas laterais adversários.
Gonçalo Paciência: 3. Reforçou o ataque, obrigando o Chaves a recuar.
Traoré: 3. Entrou em momento de tudo ou nada. Ajudou a equipa a atacar.

Como pode uma coisa destas acontecer?

Qualquer Riovista com 30 ou 40 anos cresceu a ouvir o Paulo Vidal. Os seus relatos confundem-se com a história recente do Clube.
Aliás, não é a primeira nem será a última vez que o Rio Ave utiliza o trabalho do Paulo Vidal, jornalista que tive o prazer de lançar no mundo dos relatos desportivos, no final da década de 1980.
Perante isto, leio o que escreveu e fico sem palavras.
É verdade que só temos uma versão dos acontecimentos. Mas, além de o conhecer bem, o Paulo já escreveu que tem a gravação do insulto. Assim sendo, um pedido de desculpas por parte do Clube será a melhor forma de resolver o (infeliz) assunto.
Aguardemos, portanto,

14.5.17

2-2 em Chaves. Segunda parte bastante melhor

Heldon entrou e o jogo mudou.
O Chaves fez por merecer o empate, mas o Rio Ave pode queixar-se de um penalti não assinalado por Bruno Paixão.
Segunda parte com outra qualidade, outra atitude e outra dinâmica.
Terminámos com três defesas e Tarantini a compensar. É ele o marcador do segundo golo.
Pela negativa, a forma como sofremos o segundo golo. Anedótica.

Tudo adiado para a última jornada: uma vitória nossa frente ao Belenenses e a derrota do Marítimo em Paços dá-nos a Europa.

Intervalo em Chaves. 1-0. Muito fraco

Fraco?
Muito.
Pouco ou nada se aproveita.
A corrigir no segundo tempo

13.5.17

Capela de volta 19 meses depois; Lionn sai

Outubro de 2015 - maio de 2017: 19 meses depois Capela volta a ser convocado!
Uma das lesões mais longas de que há memória.

Saúda-se, por isso, o regresso do jogador.
(deduz-se que algo aconteceu desde novembro do ano passado)

A lista:
Cássio, Rui Vieira;
Nadjack, Capela, Monte, Bruno Telles, Roderick, Marcelo, Rafa;
Pedro Moreira, Tarantini, Krovinovic, Leandrinho, Traoré, Ruben Ribeiro;
Guedes, Paciência, Héldon e Gil Dias.

(Lionn é baixa)

SAD: das palavras aos atos?

Nos vários discursos de ASC, no âmbito do 78º aniversário, a SAD andou sempre no ar. Seja indiretamente (ver aqui), seja quando, no jantar principal, disse: "O caminho será escolhido pelo sócio e o interesse e estatuto deste estará sempre salvaguardado e em primeiro lugar. Esta Direcção, face às novas realidades, equacionando a transformação de SDUQ em SAD garante, que em sintonia com o presidente da Assembleia Geral, está a estudar cuidadosamente um dossier, para apresentar aos sócios a solução que melhor salvaguarde os interesses do Clube e seus associados".

Estamos a meio de maio e começa a ser tempo de clarificação (se a ideia é que o investidor defina a nova época).
(foto: Rio Ave FC)

(apenas uma explicação: como sempre disse, por princípio sou contra a perda de controlo do Clube numa futura SAD, mas nunca deixaremos, neste blogue, de acolher todos os pontos de vista, muito mais quando o Clube se prepara para a decisão mais importante desde a sua fundação)

12.5.17

Rio Ave em Revista

As comemorações do 78º aniversário permitiram dar a conhecer a nova Revista do Rio Ave que sistematiza as épocas europeias do nosso Clube. E isso é importante.
Mas a Revista é mais do que a mera reposição de resultados e plantéis, tem outros conteúdos que a valorizam.
Aqui fica o texto que me foi solicitado e enviei, para ser publicado;

Um toque de telemóvel para a eternidade
Sou do tempo em que as alegrias rivalizavam com as tristezas; um tempo que as desilusões eram amenizadas por algumas conquistas mas um tempo em que se sofria muito mais para ser Rioavista.
Felizmente esse tempo parece ter ficado para trás. Hoje falamos de Europa, falamos dos primeiros lugares, falamos de finais e meias finais, ganhar é um verbo habitual.
Das muitas alegrias que tive o privilégio de viver nos últimos anos como Rioavista há uma absolutamente inesquecível: o apuramento para a fase de grupos da Liga Europa, com o golo de Ismael Gonçalves.
Pelo que representou mas também pela forma como foi alcançado, será memorável até final dos meus dias.
Não gosto de misturar alegrias (ou desilusões) desportivas com a vida pessoal ou até profissional, pelo que não vou dizer que foi o momento mais feliz da minha vida.
Mas a verdade é que passaram quase três anos e o som da festa, com Ukra no relvado a cantar e milhares nas bancadas a acompanhar, ainda é o meu (único) toque de telemóvel!  

A nova época e a SAD (ATUAL.)



1) Acredito que teremos ainda este mês notícias da intenção da Direção de propor a passagem a uma SAD;
2) O investidor (Mendes) quer certamente decidir (parte d)o plantel e escolher um treinador.
3) Deduz-se que Luis Castro não seria o treinador que Mendes queria (não iria para Chaves se pudesse ficar em Vila do Conde, penso).
4) Com tudo isto, há pressa de decidir (embora as coisas se arrastem desde o ano passado ou pelo menos desde fevereiro).
5) Relativamente ao plantel, a maior parte dos jogadores tem contrato e não acredito em rescisões. Já relativamente ao treinador, é forçoso ter notícias em breve (até final do mês).

(tudo isto no pressuposto de que haverá uma SAD e que o investidor quer entrar já na próxima época)

ATualizo: afinal Jorge Mendes não é o agente de Daniel Ramos, Este texto ainda fica mais atual, parece-me.


Diálogos imaginários 138

-.,, e não se esqueça da Tertúlia Rioavista, dia 23, míster...
(foto: Simão Freitas/Record)

- só depois é que pode ir para Chaves!

11.5.17

Vai ser renhido, renhido, renhido!

foto: rioavefc.pt
Cássio não desiste de tentar manter o ceptro de Rei do Ave. O guarda-redes foi o jogador que mais pontos somou na jornada 32 e baixou a diferença em relação a Roderick para apenas 10. Se continuar a recuperar 5 pontos por jornada, como nesta, vamos ter reinado a 2! Cássio tornou-se no 4º jogador a ser pela 5ª vez o melhor de uma jornada.

A média de pontos por jornada não favorece Cássio na medida em que tem vindo a somar menos de 1 ponto a mais que Roderick por jogo, mas tudo é possível. Roderick é o único atleta que já passou os 1000 pontos somados. Abaixo do defesa e do guarda-redes temos Gil Dias a fechar o pódio.

Entre os 11 melhores todos mantiveram os seus lugares.

Continuamos a depender de terceiros

Apesar da derrota o Rio Ave mantém o 7º lugar.

O Braga é 5º e tem 6 pontos de vantagem sobre nós, em 6º vem o Marítimo e tem mais 3 pontos que nós. Abaixo de nós o Feirense, tem menos 2 pontos.

Continuamos a precisar que o Marítimo escorregue para os alcançar. Se até à jornada passada teríamos que ganhar sempre e esperar um empate dos madeirenses, agora precisamos mesmo que percam.

Na jornada 33 vamos a Chaves e o Marítimo recebe o Estoril. Nunca fui tão adepto do Estoril como esta semana!

Dois jogos para fechar a época com balanço positivo nos golos

Guedes é o nosso melhor marcador, mas precisamos de mais golos dos nossos pontas de lança
foto: rr.sapo.pt
O balanço provisório é de 37 marcados e 37 sofridos.

Olhando para aquilo que os nossos adversários têm feito até agora, vemos que o Rio Ave divide o positivo do negativo:

Pos. Equipa Pontos  GM  GS DG
1 Benfica 78 65 16 49
2 FC Porto 73 66 15 51
3 Sporting 67 63 33 30
4 V. Guimarães 62 50 33 17
5 Braga 51 47 34 13
6 Marítimo 48 33 31 2
7 Rio Ave 45 37 37 0
8 Feirense 42 28 44 -16
9 Boavista 39 30 34 -4
10 Chaves 37 32 36 -4
11 Paços Ferreira 35 31 41 -10
12 V. Setúbal 35 28 37 -9
13 Belenenses 35 26 42 -16
14 Estoril Praia 34 31 39 -8
15 Arouca 32 30 51 -21
16 Moreirense 29 29 46 -17
17 Tondela 26 25 51 -26
18 Nacional 21 21 52 -31

Olhando para dentro das nossas portas, vamos gastar um minutos com o desempenho dos nossos pontas de lança. Em 32 jogos já foram usados 4 jogadores nessa posição. Juntos levam 9 golos assim divididos: Guedes 6 , Yazalde 1, Ronan 1 e Paciência 1. Em conjunto somam cerca de 1\4 do total dos nossos golos. Parece-me manifestamente muito pouco para 4 atletas em conjunto, ainda por cima numa equipa que tem ambições europeias, ainda que aqui e ali camufladas e envergonhadas. Se noutras posições houve alguma rotatividade de atletas com desempenhos que eu considero satisfatório, o lugar do matador parece-me mal preenchido e a precisar de uma urgente atenção, se não para o imediato, pelo menos para a próxima temporada.